Um olhar jovem e profundo sobre uma cidade que guarda resquícios da sua história em cada viela perdida...

.Origem do Nome

Há várias hipóteses quanto à origem da palavra Lisboa: a) Ulissipo - o nome proviria de Ulisses, um dos heróis lendários de Tróia, que teria sido fundador da cidade. b) Elasippos - nome de um dos filhos de Neptuno ou nome comum que significa "que lança os cavalos na corrida" (alusão à fama entre os Antigos dos velozes cavalos do Ribatejo). c) Alis ubbo - do fenício, que significa "baía amena". d) Lix bona - do latim, que significa "água boa". O documento mais antigo em que surge a palavra "Lisboa" é numa moeda do reinado de D. Fernando I.

.Lisboa antes da Reconquista aos Mouros

As pesquisas arqueológicas trouxeram à luz testemunhos da primitiva ocupação humana do sítio de Lisboa desde, pelo menos, o século VI a.C., sucessivamente por Fenícios, Gregos e Cartaginenses. As informações históricas, entretanto, iniciam-se apenas no contexto da conquista da Hispânia pelas legiões romanas, quando era denominada Olisipo. Serviu, a partir de 139 a.C. como base das operações do Cônsul Décimo Júnio Bruto, contra os núcleos de Lusitanos dispersos após o assassinato de seu líder, Viriato, quando se admite que aqui teria, por esse motivo, existido algum tipo de estrutura defensiva. Posteriormente, em 60 a.C., tendo o então Propretor Caio Júlio César, concluído a conquista definitiva da Lusitânia, concedeu à povoação o título de Felicitas Julia, concedendo aos seus habitantes o privilégio da cidadania romana. Diante das invasões do Império pelos bárbaros, de que a península não ficou imune, a cidade foi conquista pelos Suevos sob o comando de Maldras no meado do século V, e poucos anos mais tarde, pelos Visigodos sob o comando de Eurico, vindo a se tornar definitivamente Visigoda sob o reinado de Leovigildo. Séculos mais tarde, no século VIII, a cidade viria a cair sob o domínio muçulmano, vindo a se denominar Lissabona.

.Reconquista Cristã de Lisboa

No contexto da Reconquista cristã da península Ibérica, após a conquista de Santarém, as forças de D. Afonso Henriques (1112-1185), com o auxílio de cruzados normandos, flamengos, alemães e ingleses que se dirigiam à Terra Santa, investiram contra esta fortificação muçulmana, que capitulou após um duro cerco de três meses (1147). Rezam as tradições que o cavaleiro Martim Moniz, que se destacara durante o cerco, ao perceber uma das portas do castelo entreaberta, sacrificou a própria vida ao interpor o próprio corpo no vão, impedindo o seu encerramento pelos mouros e permitindo o acesso e a vitória das tropas cristãs. Como preito de gratidão, o castelo, agora cristão, foi colocado sob a invocação do mártir São Jorge, a quem muitos cruzados dedicavam devoção. Poucas décadas mais tarde, entre 1179 e 1183, resistiu com sucesso às forças muçulmanas que assolaram a região entre Lisboa e Santarém.

.pesquisar

 
Segunda-feira, 5 de Maio de 2008

A Noite

Chiado/Bairro Alto

  É por aqui que começamos a noite de todas as folias, pelo Bairro Alto. Durante o dia, o Bairro Alto é um bairro popular, que agora ganhou animação por causa do novo vizinho, o moderno Chiado. À noite, o Bairro Alto transforma-se num mar de gente e de automóveis estacionados nas ruas estreitas, autênticos becos. A clientela é maioritariamente jovem e é frequente as pessoas, sobretudo à Sexta-feira e Sábado, se acumularem à porta dos bares, de copo na mão, conversando e rindo. Na década de oitenta, foi o local por excelência da noite lisboeta.  Mas nem as docas, que chegaram nos ano 90, lhe tiraram um estatuto que adquiriu por direito próprio. É aqui que encontramos a Tertúlia do Bairro Alto, situada na Rua do Diário de Notícias. É um bar calmo, bom para o princípio de noite, apesar de ter uma clientela mais seleccionada. Apresenta, frequentemente, exposições de pintura e fotografia e tem um piano para quem quiser mostrar quanto valem as suas mãos. A tertúlia está aberta até às 4 horas da madrugada e encerra as suas portas ao Domingo.  De bom gosto é uma das novas coqueluches do Chiado, o CNC - Café no Chiado, que, à noite, é um verdadeiro mar de gente nova, que conversa em ambiente de bom gosto e classe. Um local jovem onde apetece estar, pelo menos até às 2h, hora a que fecha.  Mais acima, de novo no Bairro Alto, encontramos o Pintaí, no Largo Trindade Coelho, junto ao McDonald’s. Fecha à Segunda-feira, mas, em contrapartida, está aberto até altas horas da madrugada. É o local ideal, em Lisboa, para quem gosta de música brasileira: a mais mexida e a mais romântica. Grupos de gente nova cantam e dançam. Até o Sol nascer.  Se continuar a subir, vai encontrar à sua esquerda, já no Príncipe Real, um dos locais de culto da cidade, o Pavilhão Chinês, aberto até das 14h às duas. Dono e senhor de um ambiente único e acolhedor, o Pavilhão Chinês é muito mais do que um simples bar ou um local de descontracção: é, ele mesmo, uma espécie de museu, expondo, em altas e longas vitrinas, que percorrem as várias salas, peças de valor histórico e quase incalculável, que falam da história da nossa cidade. Mesinhas pequenas, bancos e banquinhos, completam a decoração de inspiração oriental e tornam intimista o ambiente. A música é calma, de forma a facilitar o fluir da conversa.  Paragem obrigatória no Snob, na Rua do Século, ainda ao Príncipe Real. Jornalistas, políticos e artistas param muito por lá, num ambiente de bom gosto e serenidade, tipicamente inglês, embora com uma particularidade: o Sr. Albino (o dono) faz questão de aí manter um relógio de parede, muito famoso por … não ter ponteiros – não dá horas e, portanto, ali, ninguém parece ter pressa. Tem umas das melhores tostas mistas de Lisboa. E um dos melhores bifes.

 

 

Belém/Docas

  Junto ao Tejo há muito por onde escolher, tal a variedade e qualidade dos estabelecimentos abertos. Antiga zona portuária de Lisboa, foi cedida a empresários pela Administração do Porto de Lisboa. Onde antes havia armazéns antigos e fechados, hoje estão alguns dos melhores bares e restaurantes de Lisboa. E os mais frequentados. Nas Docas, a mais concorrida zona da movida lisboeta, destacamos-lhe, por exemplo, o Café da Ponte, que está aberto até às 4horas. À Quinta-feira há música ao vivo. Quem canta, ou pensa que sabe cantar, pode desafiar a resistência dos vidros, aos domingos, com a noite do karaoke. Ali ao lado, em Belém, encontra alguns dos mais bem frequentados bares e discotecas da capital. Ainda junto ao Tejo, há um local com uma bela esplanada virada para o mar, trata-se do Café In, onde, nas noites de Verão, as imperiais sabem ainda melhor. Deixadas para trás as Docas e Belém, entramos na zona das discotecas da Rocha Conde d’Óbidos, ainda paredes-meias com a Doca de Santo Amaro. É lá que encontramos o Blues Café, com ambiente jovem e descontraído, o Dock’s Club, uma das discotecas de proa da noite lisboeta, com música de todos os géneros, o Indochina, a lembrar o ambiente colonialista e com música dos top’s, e, ainda, o King’s and Queen’s, uma das mais liberais discotecas de Lisboa, com boa música e gente de todos os gostos e prazeres. Até às seis da manhã.

 

 

Santos/24 de Julho

  Ao Bairro Alto do final dos anos 70 e 80, sucedeu a 24 de Julho no final dos anos 80 e 90. Era naquela avenida que se concentrava a maior parte dos armazéns da actividade piscatória e escritórios. Hoje, são bares e discotecas porta sim, porta não, e grandes aglomerados de gente nova. Comecemos por alguns clássicos. Primeiro, a Kapital, com três andares e que reflectem outros tantos estilos: conversa social, conversa calma e dança louca. É um dos locais “in” da Lisboa europeia. Há 15 anos nascia o Plateau, e ainda hoje é por muitos considerada a melhor discoteca de Lisboa. Fica nas Escadinhas da Praia, uma transversal da 24 de Julho. Mesmo ao lado, fica o Kremlin, onde a música é a mais diversificada possível e que só fecha as portas à hora do pequeno-almoço (7h00). Ali perto, na rua D. Carlos I, fica um dos bares indiscutíveis de Lisboa, o Xafarix, onde a música ao vivo é cantada e tocada por alguns dos melhores cantores da música portuguesa de qualidade. Abre as às 22 e fecha às 4 horas.

 

 

Parque das Nações

  A nova Lisboa que nasceu no Oriente também tem uma noite louca para oferecer. Onde hoje é o Parque das Nações, que serviu de palco à Expo’98, era dantes um aterro de lixo e contentores, uma zona recuperada e reconquistada à cidade. No Parque das Nações, mesmo junto ao Tejo, há alguns bares e discotecas que merecem visita assídua. Comecemos por ambientes mais calmos: o Café da Palha, em frente ao jardins Garcia de Orta. Possui dois pisos e uma esplanada. Ao fim de semana, há enchentes garantidas, muita música e dança até de madrugada. Na antiga área internacional Sul, está um mito da Expo’98  e que continua a ser o local mais procurado do Parque das Nações, o Bugix. Restaurante e bar no piso inferior, com uma esplanada para as noites de Verão, e uma discoteca no piso de cima. Foi aqui que nasceu a moda de dançar em cima das mesas.  Se gosta de ambientes descontraídos para dois dedos de conversa e ouvir boa música, opte pelo bar Pedra Pura, junto aos Jardins Garcia de Orta. Está aberto até às 5 horas às quintas, sextas e sábados. Mesmo ao lado, prove as deliciosas tostas do Peter’s e beba tudo o que lhe apetecer. Nas noites de fim-de-semana, o bar está aberto até às 2 horas.

 

 

                                                          

publicado por lisboamm às 11:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

O Fado

  O fado é, por excelência, a canção de Lisboa. Produto de um sentimento próprio, de uma alma que não se explica mas que se sente, o fado é ainda hoje o produto mais nobre e genuíno da cultura popular portuguesa.

 

  É de alma que se fala; de sentimentos que se respiram; de saudades que se sentem. É o Fado que se canta. Do antigo e do novo, mas sempre o Fado, que se quer ouvido em silêncio, enquanto se prova um caldo verde e se trinca uma rodela de chouriço num naco de broa.

 

  Acompanhado à guitarra, o fado conta uma história de mar salgado em torno do qual se reúne todo o povo português. As palavras de cada fado cantam a alma desse povo, atravessada pela saudade de quem partia e a angústia de quem, no porto de Lisboa, aguardava a chegada dos barcos que nem sempre voltavam.

 

 

publicado por lisboamm às 11:20
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Abril de 2008

Lisboa Antiga

Aqui vos deixamos algumas imagens de uma Lisboa antiga. Vejam a evolução para os dias de hoje e disfrutem!

 

  Marquês de Pombal 1930

 

 

 

  Rossio 1945

 

 

 

  Restauradores  1949

 

 

                    Avenida da Liberdade 

 

                  

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lisboamm às 10:52
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

O Projecto Final

Caríssimos cibernautas,

 

 Depois de uma longa ausência, não por nossa vontade, mas por razões alheias, estamos de volta.

 Viemos para vencer. Finalmente elaborámos o nosso projecto final: uma revista. Uma revista sobre uma Lisboa virada para a sua melhor e menos explorada vertente: o turismo.

 Daremos notícias em breve.

 

 

 

publicado por lisboamm às 10:32
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Lisboa: a mais bela cidade portuguesa


publicado por lisboamm às 15:44
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008

Avaliação do 1º Periodo

Antes de mais, bom dia a todos os participantes e organizadores do "CCC".

Vamos neste post , tal como nos foi pedido, publicar a nossa avaliação a AP no período passado.Dois de nós obtivemos 16 valores e o terceiro elemento do grupo obteve 17 valores, consideramos esta avaliação justa, tal não poderia deixar de sê-lo com a nossa fantástica professora!

 

  A todos os participantes e organizadores, um grande bem-haja e desejos de boa-sorte.

publicado por lisboamm às 11:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2007

Relatório Auto-avaliação

O nosso grupo está a desenvolver um projecto com base nos conhecimentos já adquiridos e naqueles que esperamos vir a adquirir, tendo como principal objecto de estudo a cidade de Lisboa.

No início do projecto, ainda naquela fase de procura de linhas orientadoras, tínhamos como objectivo realizar diversas visitas aos pontos de maior interesse da capital por fim a elaborar um guia turístico para jovens, mais concretamente, provenientes do interrail.

Entretanto, a ideia esfumou-se pois a nossa professora de Área Projecto, para a qual mando um grande beijo e desejos de um 2008 fantástico, deu-nos conhecimento de um concurso que está a decorrer, chamado "Cidades Criativas", que consiste numa reflexão sobre o futuro das cidades portuguesas. Aceitámos de imediato a ideia, por ser um desafio extremamente entusiasmante e enriquecedor.

Estamos ainda a trabalhar o blogue, que serve de ligação entre nós e o concurso, confessando que temos sentido algumas dificuldades a ultrapassar certos obstáculos tecnológicos, como o saber manusear o blogue correctamente ou entrar em contacto com a organização do concurso por exemplo. Por conseguinte, pensamos que já começa a haver uma melhoria da nossa parte, devido ao nosso empenho e tentativa de compreensão, e que estamos num bom caminho.

Para a elaboração do blogue e do nosso portfolio, temos consultado, nomeadamente, sítios da internet, como os de turismo e os de pesquisa de informação e fotos

Quanto aos métodos de trabalho, decidimos não atribuir tarefas em concreto, mas sim todos fazermos de tudo um pouco, dividindo o nosso tempo despendido no trabalho entre as aulas na escola e as idas à sala 37 (sala dos computadores) e o trabalho realizado em casa, onde nos juntamos em casa de um dos membros do grupo para desenvolvermos o projecto.

Foi-nos incumbida a delicada mas aliciante tarefa de realizarmos uma visita de estudo com alunos do ensino básico com um precurso à nossa escolha e o papel de guias como responsabilidade, sendo que para a primeira visita escolhemos  o entitulado "Percurso 28", que consiste num passeio no eléctrico 28 pela cidade, visitando pontos de especial interesse como a Sé Catedral de Lisboa ou o Castelo de São Jorge. Para tal, necessitamos de contactar a Carris para vermos a sua disponibilidade em nos "fornecer" um eléctrico livre com o respectivo condutor, com vista a evitar confusões, e também de recolher informações e dados sobre o passeio, talvez uns folhetos que o descrevam.

Quanto aos resultados já obtidos e ao trabalho já realizado, gostaríamos de fazer referência ao facto de termos o blogue estruturado e com capacidade para proporcionar uma compreensão explícita daquilo que são as nossas ideias-chave. Dispõe de um conjunto de links e vídeos, para além de uma pesquisa cronológica ao significado do nome "Lisboa"

Para finalizar, e visto que ainda estamos numa fase intermédia do trabalho, temos plena consciência de que ainda falta muito trabalho pela frente, e que tudo aquilo que já foi feito não nos deixa ficar mal.

Desejos de um Santo 2008 cheio de Saúde e Felicidade a todos aqueles que nos visitam, à Organização do "CC" e, claro, à nossa fantástica professora, Maria do Rosário Silva, que tem sido incansável.

publicado por lisboamm às 15:10
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

O Nosso Projecto

 O projecto que vamos desenvolver no âmbito do concurso "Cidades Criativas" assenta num forte laço entre a Educação e a Cultura, tendo a História como pano de fundo, e o futuro como meta. 
 Pensámos desenvolver um roteiro turístico que desse a conhecer os mais importantes e emblemáticos pontos da nossa Cidade - algo já feito. Assim , o nosso projecto seria apenas mais um entre tantos outros. Ocorreu-nos ,então, planear o roteiro sob a forma de visita de estudo - sendo os criadores deste blogue os guias, e os alunos mais novos da nossa escola os "visitantes".


 Será uma excelente forma de dar a conhecer Lisboa às gerações mais novas, e a despertar nelas a noção de importância do nosso património - ficando nós próprios mais ricos por partilhar experiências e diferentes visões do que é esta Lisboa - Menina, e Moça.
  O planeamento irá decorrer nas próximas semanas, e todas as informações sobre os locais a visitar serão publicadas no blogue.


 A todos os  participantes e organizadores, um grande bem-haja e desejos de boa-sorte.

publicado por lisboamm às 21:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

Informação

Olá a todos mais uma vez! Só para informar que estamos a trabalhar o blog com vista à apresentação do nosso projecto, que irá concorrer ao concurso "Cidades Criativas".

Esperem novidades para breve!!

publicado por lisboamm às 11:18
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007

Lisboa Menina e Moça

  Olá a todos. Frequentamos a Escola Secundária de Pedro Nunes, em Lisboa. Somos três estudantes do 12º ano, da área de Ciências Socio-Económicas, com diferentes interesses, mas com um amor e uma causa comum: Lisboa.

  Prometemos muito esforço e muita boa disposição, e esperamos ensinar, mas também aprender algumas coisas sobre a nossa linda cidade.

  A todos os participantes e organizadores, um grande bem-haja e desejos de boa-sorte.

 

publicado por lisboamm às 11:13
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.posts recentes

. A Noite

. O Fado

. Lisboa Antiga

. O Projecto Final

. Lisboa: a mais bela cidad...

. Avaliação do 1º Periodo

. Relatório Auto-avaliação

. O Nosso Projecto

. Informação

. Lisboa Menina e Moça

.links

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds